Pressione enter para pesquisar

Área de feijão segunda safra 2014/2015 registra diminuição

A produtividade média brasileira está estimada em 932kg/ha

06 de Outubro de 2015 Publicada as: 10h10

Conforme dados são do 12º Levantamento de Grãos, Safra 2014/2015, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no dia 11 de setembro, o feijão segunda safra ocupou uma área de 1.318,3 mil hectares, chegando a 12,5% abaixo da área cultivada na temporada passada. 

Entre os fatores que justifique o decréscimo de área, está o excesso de chuvas, ataque de mosca branca, o vazio sanitário e migração dos produtores para o cultivo de milho. Conforme analisa o técnico da Conab, João Ruas, o feijão é uma lavoura muito cara e instável, e os produtores preferiram não arriscar a ter uma baixa rentabilidade. 

Assim como o feijão primeira safra, a maior parte da produção de feijão segunda safra, concentrou-se na Região Centro-Sul. Os principais estados produtores de feijão segunda safra são: Paraná com 23,6%, Mato Grosso com 15,2% e Minas Gerais com 12,6%, considerando a produção 2014/15. 

A produtividade média brasileira está estimada em 932kg/ha (5,4% acima da obtida na última temporada), com destaque para a recuperação das produtividades da Região Centro-Sul e Norte. Já a produção é estimada em 1.228 milhão de toneladas (7,8% menor que a safra passada), em função da forte redução de área de 12,5%. 

Paraná
A colheita do feijão segunda safra já foi finalizada no estado. A área plantada na segunda safra é de 208,1 mil hectares, 23,6% inferior à registrada no ano anterior. A estimativa de produção é de 386,6 mil toneladas. A produtividade média está em torno de 1.858 kg/ha, apresentando um acréscimo de 26% em relação à safra anterior, tendo em vista que na safra anterior, houve excesso de chuvas na colheita, o que prejudicou a produtividade.

Minas Gerais
Em Minas as estimativas apontam para uma redução de 12,6% na área cultivada, passando de 121,2 mil hectares na safra 2013/14 para 105,9 mil hectares na safra 2014/15. Apesar dos bons preços de mercado, o oneroso e difícil controle da mosca branca tem sido uma das principais causas da retração da área de plantio no estado. A colheita foi finalizada em julho. Estimando-se uma produtividade média de 1.487 kg/ha, espera-se obter uma produção de 157,5 mil toneladas.

Mato Grosso
Com a terceira maior área de feijão segunda safra, devido, principalmente, ao avanço do feijão caupi no estado, o Mato Grosso apresenta queda de 15,2% na área. Esse decréscimo de área deve-se ao excesso de chuvas no início do plantio, ataque de mosca branca, alto custo de implantação e instabilidade de lavoura, o que levou os produtores a optar pelo cultivo de milho. A produção de 328,1 mil toneladas foi a segunda maior do país. A colheita também já foi concluída.

Fonte: Conab

Voltar

Indicadores
econômicos