Pressione enter para pesquisar

Excesso de chuvas prejudica lavouras de feijão de estados do Sul

De acordo com os dados levantados, há uma redução na intenção de plantio de feijão primeira safra em Santa Catarina.

01 de Dezembro de 2015 Publicada as: 09h00

O excesso de chuvas na região Sul do país, acabou prejudicando os produtores de feijão de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, é o que aponta o Segundo Levantamento de Safras, divulgado pela Conab no dia 11 de novembro. Em algumas áreas, no estado de Santa Catarina, haverá necessidade de replantio, pois o excesso de água no solo desfavoreceu a germinação. 

Em outras áreas, chuvas acompanhadas de granizo danificaram as lavouras, as quais devem ser avaliadas quanto ao potencial de recuperação e produção. Dessa forma, observa-se atraso do plantio devido às condições climáticas instáveis, as quais persistiram em todas as regiões durante boa parte do mês de outubro. 

“Como a janela de plantio é grande, boa parte dos produtores têm até dezembro para decidir sobre o cultivo. Mas vale lembrar que quanto mais tarde o plantio, mais difícil será em obter uma segunda safra do produto, a ser plantado em 2016”, observa o técnico da Conab, João Figueiredo Ruas. 

De acordo com os dados levantados, há uma redução na intenção de plantio de feijão primeira safra em Santa Catarina. “A área deverá ser direcionada para a soja, que a rentabilidade tem se mostrado atrativa frente as outras culturas”, informa João Ruas, Técnico de Planejamento da Conab. O cultivo pode oscilar entre 48 e 50,5 mil hectares, com aproximadamente 50% da área plantada. As condições das lavouras de feijão primeira safra estão variando entre boas e regulares, dependendo do estágio da cultura. 

Já, no Rio Grande do Sul, a área prevista para semear feijão primeira safra está estimada entre 48,5 e 58 mil de hectares. Até o momento do levantamento já havia sido semeada 75% da área prevista. Os produtores gaúchos estão preocupados com o excesso de chuvas nesse início de ciclo que favorece o ataque de doenças e o aumento do custo de produção. A produtividade média desse tipo de safra é de 1.800 kg/ha. 

Fonte: Conab

Voltar

Indicadores
econômicos