Pressione enter para pesquisar

Últimas Notícias

Produção de milho em Santa Catarina deve crescer 10%

Incremento é resultado do aumento da área plantada, que foi impulsionado por bons preços do cereal, e da produtividade

30 de Novembro de 2018 Publicada as: 08h10

Maior importador de milho do Brasil, Santa Catarina espera um aumento de 10% na safra de milho na temporada 2018/2019. Segundo informações do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), os produtores devem colher 2,7 milhões de toneladas nesta temporada. O grão é indispensável para abastecer o setor produtivo de carnes, carro-chefe da economia catarinense.

O crescimento na safra é resultado do aumento da área plantada e da produtividade. Em Santa Catarina serão 328,6 mil hectares cultivados, incremento de 7,4% em relação à safra 2017/2018. O ganho de área pode ser explicado pelos preços favoráveis do grão desde o início deste ano e também pela necessidade de rotação de culturas com a soja.  

Produtividade

O sonho catarinense de ter uma produtividade média de 10 toneladas por hectare já é realidade nas regiões de Xanxerê e Campos Novos. A expectativa é de que, até 2020, essa seja a produtividade de todo o estado. 

Para a próxima safra, o rendimento das lavouras de milho grão deve ficar em 8,3 toneladas por hectare. “Com sementes de alto valor genético e com alto padrão de produtividade, nós esperamos uma safra muito boa. Os produtores catarinenses investem cada vez mais em tecnologias e, se o clima for favorável, nós vamos fazer da safra 2018/2019 um recorde na produção”, ressaltou o secretário da Agricultura e da Pesca, Airton Spies.

Consumo 

Um gigante na produção de carnes, Santa Catarina se tornou também um grande comprador de milho. Todos os anos, quatro milhões de toneladas do grão saem do Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul para abastecer as cadeias produtivas de suínos, aves e leite no estado.

Santa Catarina produz em média 3 milhões de toneladas de milho por ano e utiliza 7 milhões na alimentação de suínos e aves – o consumo diário passa de 19 mil toneladas.

Fonte: Canal Rural 

Voltar