Líder brasileira em
exportação de pulses
Quais as principais doenças do feijão e como preveni-las?

Quais as principais doenças do feijão e como preveni-las?

Quanto mais conhecemos sobre um assunto, melhor podemos lidar com ele. Saber quais são as principais doenças do feijão e, é claro, como preveni-las ou eliminá-las é essencial para garantir um cultivo saudável e de grandes resultados.

Hoje, selecionamos 5 doenças que podem acometer sua plantação de feijão para que você entenda como elas funcionam e, principalmente, quais as melhores maneiras de acabar com elas. Continue lendo!  

Antracnose

Antracnose, a doença do feijão

Fonte: Agrolink

Sua ocorrência se dá em maior parte na chamada primeira safra (safra das águas) e é causada pelo Colletotrichum lindemuthianum

Entre os sintomas típicos dessa doença do feijão, destaca-se a necrose nas nervuras, além de lesões de coloração avermelhada a marrom na parte debaixo das folhas.

Pode ser considerada uma das doenças mais importantes da cultura do feijão, podendo ter grande impacto na colheita. 

Entre as formas de prevenção, está a rotação de culturas, certificando que aconteça a eliminação de restos culturais, controle químico com fungicidas e o uso de sementes sadias e certificadas de variedades resistentes.

Ferrugem

Ferrugem, a doença do feijão

Fonte: Agrolink

A ferrugem acontece com maior incidência nas folhas de feijão e observa-se sua ocorrência com maior ênfase na “safra da seca”. 

É estimulada por um fungo, podendo acometer até 70% do rendimento. Seu controle se dá, assim como a antracnose, com tratamento químico, cultivares resistentes, rotação de culturas e observação da época de plantio.

CTA-01

Mofo branco

Conhecido também como podridão da haste, podridão branca, podridão aquosa, podridão de esclerotinia e murcha de esclerotinia, o mofo branco é causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum (Lib.) de Bary. 

Vale ressaltar que este patógeno da doença do feijão é de difícil controle, podendo sobreviver por muitos anos. Entre medidas de prevenção, está a utilização de fungicidas, a limpeza completa de máquinas e equipamentos usados, uso de sementes sadias e trabalhar com baixa densidade de plantio

Mancha angular

Com impacto podendo chegar até 80% da produtividade, a mancha angular advém do Pseudocercospora griseola. Os sintomas são notáveis no final da cultura, ocorrendo a desfolha precoce da planta.

Assim como as doenças do feijão citadas anteriormente, entre as medidas de manejo, destaca-se a opção por variedades resistentes, fungicidas, erradicação de restos culturais, entre outros.

Podridão de raízes

Por ser facilmente encontrado em diversos tipos de solos, a podridão de raízes tem afetado o cultivo de feijão de forma ampla. Sua atuação pode ser nas sementes ou no estágio de plântula, neste último, apresentando lesões na base do caule.

Fungicidas, sementes de procedência e práticas culturais, assim como as outras pragas do feijão, são indicadas para eliminar a podridão das raízes. 

Com o acompanhamento constante, o uso da tecnologia como aliada e o manejo correto, é possível diminuir a incidência das doenças do feijão, garantindo uma colheita de excelentes resultados!

CTA-03

Coperaguas

Reconhecida como uma das maiores cooperativas do estado de Santa Catarina, a Coperaguas, desde seu surgimento, está instalada na cidade de Águas Frias (SC). Seus produtos e serviços são constantemente avaliados e melhorados para que sejam mantidos os mais rigorosos padrões de qualidade.